Pterossauro


 /

O mundo conheceu, nesta quinta-feira, um novo gênero e espécie de pterossauro, réptil alado que viveu há cerca de 111 milhões de anos no período Cretáceo da Era Mesozóica. Embora tenha sido descoberto em 2010, no Sítio São Gonçalo, em Santana do Cariri (CE), o Maaradactyllus kellnerI– nome científico que recebeu – só foi apresentado agora, no auditório da Reitoria da UFPE, por paleontólogos das Universidades Federal (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e Universidade Regional do Cariri, responsáveis pela identificação. A descrição do animal foi publicada na quarta-feira, na revista científica Zootaxa, da Nova Zelândia.

O fóssil, encontrado à flor da terra por um trabalhador do sítio, tem 75 cm e corresponde a 95% do crânio do animal. Ainda continha dois fragmentos de dentes e estava em tão perfeito estado que possibilitou a reconstrução. “Levamos um ano para retirar as rochas em volta do fóssil. Só depois começamos a identificação”, conta o doutorando em geociências Renan Bantim, autor da descrição do pterossauro para dissertação de mestrado. Para saber se a espécie era inédita, ele foi ao Museu Nacional do Rio de Janeiro e comparou o fóssil com todos os que já existiam, olhando peça por peça. “Também verifiquei arquivos sobre o animal, no Brasil e no mundo.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s