ATO DE MÁ FÉ


Um grupo de investidores está se preparando para iniciar uma ação judicial contra o empresário Eike Batista, a quem acusam de negociar com base em informações privilegiadas por ocasião do quase colapso da empresa de petróleo OGX, diz reportagem do Financial Times.

O grupo também prepara ações judiciais contra ex-diretores da OGX, entre eles os ex-ministros Pedro Malan (Fazenda), Rodolpho Tourinho Neto (Energia) e Ellen Gracie (ex-ministra do Supremo Tribunal Federal).

Segundo o FT, o advogado Marcio Lobo, do escritório Jorge Lobo, do Rio de Janeiro, disse ter sido contratado há duas semanas para apresentar três acusações contra Batista, a OGX e três ex-diretores da empresa. O grupo de investidores que o contratou teria cerca de 60 acionistas minoritários que dizem ter perdido R$ 70 milhões.

Eles acusam Batista de ter vendido, com base em informações privilegiadas, 56 milhões de ações da OGX por um total de R$ 75,4 milhões entre os dias 7 e 13 de junho. De acordo com a CVM (Comissão de Valores Imobiliários), a venda foi feita poucos dias antes de a OGX anunciar que estava suspendendo o desenvolvimento de seus únicos três poços de petróleo que já produzem. O anúncio fez as ações da OGX caírem 35%.

“Foi claramente um ato de má fé”, disse Aurélio Valporto, um dos investidores minoritários, citado pelo FT. Segundo o jornal, a OGX e o grupo EBX, de Batista, preferiram não comentar as informações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s